terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

6 de Fevereiro - Sentimentos de fé

"Quando nos recusamos a aceitar a realidade de hoje, estamos a negar a fé no nosso Poder Superior: Isto só pode trazer-nos mais sofrimento."
IP nº 8, Só por hoje

Há dias que não correm como gostaríamos. Os nossos problemas podem ser tão simples como um atacador solto ou termos de estar na fila do supermercado. Ou podemos estar a passar por algo mais sério, tal como perder o emprego, a casa ou um ente querido. Seja o que for, muitas vezes acabamos à procura de uma forma de evitar os nossos sentimentos, em vez de simplesmente reconhecermos que esses sentimentos são dolorosos. Quando parámos de usar, ninguém nos prometeu que tudo iria correr como nós gostaríamos. De facto, podemos ter a certeza de que a vida vai continuar, quer estejamos a usar ou não.
Iremos ter dias bons e dias maus, sentimentos confortáveis e sentimentos dolorosos, mas já não precisamos de fugir deles. Podemos sentir dor, perda, tristeza, raiva, frustração - todos esses sentimentos que evitámos com as drogas. Descobrimos que podemos ultrapassar essas emoções limpos. Não iremos morrer e o mundo não irá acabar só porque temos sentimentos desconfortáveis. Aprendemos a acreditar que podemos sobreviver àquilo que cada dia nos trouxer.

Só por hoje: Vou demonstrar a minha confiança em Deus, vivendo o dia tal como ele é.

Nenhum comentário:

Quem somos

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - RJ, Brazil
Trabalhos voltados à Atenção Primária, Secundária e Acessoria em Dependência Química. E-Mail:dubranf@gmail.com

Drogas

Loading...

Pesquisar este blog

Como você vê a dependência química?

Arquivo do blog

Bibiliografia Sugerida

  • Alcoólicos Anôninos (Livro Azul)
  • Isto Resulta - Como e Porque (NA)
  • Viver Sóbrio

Beautiful Pictures of Campfires

Filmografia Sugerida

  • 28 Dias
  • Bicho de sete cabeças
  • Despedida em Las Vegas
  • Quando um Homem ama uma Mulher

PARA QUE ISSO?

PARA QUE ISSO?
A imagem diz tudo

LUTO

LUTO
A CIDADE ONDE NASCI FOI DESTRUIDA, MAS AINDA TÁ LÁ.