quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Saúde

Para ter controle, dependente alcoólico deve ter monitoramento por toda a vida

divulgação

No Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo, datado em 18 de fevereiro, a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade orienta sobre problemas físicos e sociais de pessoas que abusam de bebidas alcoólicas
da redação | 18-02-2016 06:23:19
O alcoolismo é uma dependência química e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os níveis seguros de consumo de álcool são de três doses por dia para homens, não excedendo 15 doses semanais; e duas doses por dia para mulheres, não excedendo 12 doses semanais. Uma dose equivale uma lata de cerveja, 140ml de vinho ou 20ml de destilado. Pessoas que bebem até 56 doses semanais são consideradas bebedores problema, acima disso já é classificado como dependente químico.
“A pessoa dependente de álcool (ou mesmo o que abusa) pode ter problemas sociais, perda de produtividade laboral, conflitos familiares e acidentes, principalmente no trânsito. O álcool está associado a maior incidência de neoplasias de trato digestivo, a cirrose hepática, a hemorragia digestiva. Pode ser causa de distúrbios comportamentais e levar e perda cognitiva”, explica Hamilton Wagner, médico de família, membro da Sociedade Brasileira de Família e Comunidade (SBMFC).
O médico de família pode fazer o diagnóstico de situações de risco e identificar os pacientes dependentes, além de promover medidas educativas e tratar os casos passíveis de manejo ambulatorial. Wagner complementa que não há cura de dependência química, apenas controle. Se alguém tem problemas com álcool deve abster-se do mesmo pelo resto da vida. São raros os casos em que um alcoolista consegue voltar a um consumo social do álcool. “É necessário monitorar e apoiar paciente e famílias que apresentam este tipo de problema, há uma forte tendência familiar para repetir este tipo de padrão”, explica o médico que atua no Paraná.
Quem é o médico de família e comunidade (MFC)?
A medicina de família e comunidade é uma especialidade médica, assim como a cardiologia, neurologia e ginecologia. O MFC é o especialista em cuidar das pessoas, da família e da comunidade no contexto da atenção primária à saúde. Ele acompanha as pessoas ao longo da vida, independentemente do gênero, idade ou possível doença, integrando ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde. Esse profissional atua próximo aos pacientes antes mesmo do surgimento de uma doença, realizando diagnósticos precoces e os poupando de intervenções excessivas ou desnecessárias. 
É um clínico e comunicador habilidoso, pois utiliza abordagem centrada na pessoa e é capaz de resolver pelo menos 90% dos problemas de saúde, manejar sintomas inespecíficos e realizar ações preventivas. É um coordenador do cuidado, trabalha em equipe e em rede, advoga em prol da saúde dos seus pacientes e da comunidade. Atualmente há no Brasil mais de 3.200 médicos com título de especialista em medicina de família e comunidade.
18 de Fevereiro - A parceria de recuperação

"Desde que eu tenha calma e assuma um compromisso com o meu Poder Superior para fazer o melhor que possa, sei que algo vai hoje cuidar de mim."
Basic Text II, p. 120

Muitos de nós sentem que o compromisso fundamental em recuperação é para com o nosso Poder Superior. Sabendo que nos falta o poder para nos mantermos limpos e recuperarmos sozinhos, entramos numa aliança com um Poder superior a nós. Comprometemo-nos a viver nos cuidados do nosso Poder Superior e, em troca, somos guiados por ele. Esta parceria é vital para nos mantermos limpos. Conseguir ultrapassar os primeiros dias de recuperação parece quase sempre ser a coisa mais difícil que já fizemos. Mas a força do nosso compromisso para com a recuperação e o poder do cuidado de Deus são suficientes para nos levar para a frente, só por hoje.
A nossa parte nesta relação é fazermos o melhor que pudermos em cada dia, vivendo e fazendo o que tivermos de fazer, aplicando os princípios de recuperação o melhor que pudermos. Prometemos fazer o melhor que podemos - não fingindo, não tentando ser super-homens, mas simplesmente fazendo o trabalho - base de recuperação. Ao cumprirmos a nossa parte desta parceria de recuperação, sentimos o cuidado do nosso Poder Superior.

Só por hoje: Vou cumprir o meu compromisso na parceria com o meu Poder Superior.

Quem somos

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - RJ, Brazil
Trabalhos voltados à Atenção Primária, Secundária e Acessoria em Dependência Química. E-Mail:dubranf@gmail.com

Drogas

Loading...

Pesquisar este blog

Como você vê a dependência química?

Arquivo do blog

Bibiliografia Sugerida

  • Alcoólicos Anôninos (Livro Azul)
  • Isto Resulta - Como e Porque (NA)
  • Viver Sóbrio

Beautiful Pictures of Campfires

Filmografia Sugerida

  • 28 Dias
  • Bicho de sete cabeças
  • Despedida em Las Vegas
  • Quando um Homem ama uma Mulher

PARA QUE ISSO?

PARA QUE ISSO?
A imagem diz tudo

LUTO

LUTO
A CIDADE ONDE NASCI FOI DESTRUIDA, MAS AINDA TÁ LÁ.