domingo, 19 de junho de 2011

RESISTÊNCIAS A MUDANÇAS Parte I


- A percepção de um problema é o primeiro passo na cura ou na mudança dos problemas que afligem o ser humano.
- Quando temos algum problema profundamente inserido no indivíduo, primeiro é precisa-se percebê-lo para então se recuperar.
- Pode-se talvez começar mencionando o problema, queixando-se dele ou vendo-o em outras pessoas. De alguma forma, o problema sobe à superfície de nossa atenção e passa-se a se relacionar com ele.
- A impaciência é uma forma de resistência em aprender e mudar.
- O entregar-se, desistir da resistência, permitir-se aprender.
- Pode-se trabalhar em 02 níveis:
1 – Encarar a resistência 2 – Insistir nas mudanças mentais
Sugere-se que observem, pensem a respeito e depois continuem em frente, apesar de toda dificuldade existente.
Pistas Não Verbais
 Nossas Ações Frequentemente Mostram Nossa Resistência
- Mudar de assunto - Sair da sala- Ir ao banheiro - Chegar atrasado- Ficar doente - Adiar- Desperdiçando tempo - Folhear uma revista- Recusar-se a prestar atenção - Comer, beber, fumar.
 Hipóteses – Muitas vezes fazemos hipóteses sobre nós e os outros para justificar nossa resistência e aparecem declarações do tipo:
- Não adianta nada - Meu cônjuge não iria compreender- Eu teria de mudar toda minha personalidade - só fracos procuram ajuda / tratamento- eles não conseguiriam me ajudar - eles não saberiam lidar com minha raiva- meu caso é diferente - não quero incomodar ninguém- vai passar sozinho - ninguém consegue.
 Eles – damos poder aos outros e usamos essa desculpa para nossa resistência em mudar. Têm-se idéias como:
- Deus não aprova - está chegando a hora certa- este não é o ambiente adequado - eles não me deixarão mudar- eu não tenho o professor ferramenta certa - meu médico não quer- não consigo tirar algumas horas de folga - não quero ficar submetido a eles- é tudo culpa deles - eles têm que mudar primeiro- assim que eu conseguir vou fazê-lo. - você / eles não entendem- não quero magoá-los - é contra minha criação / religião; filosofia.
 Conceitos Sobre o Eu – temos idéias sobre nós mesmos que usamos como limitações e resistência a mudanças
- velhos / jovens demais - altos / baixos demais- gordos / magros demais - preguiçosos demais- fortes / fracos demais- pobre demais - burros demais- indignos demais- frívolos demais - sérios demais- emperrados demais - talvez tudo seja demais.
 Táticas de Procrastinação – a resistência muitas vezes se expressa como táticas de procrastinação. Usa-se desculpas como:
- farei mais tarde - não posso pensar nisso agora- eu teria de ficar muito tempo afastado - Farei isso um dia qualquer- tenho muitas outras a fazer - pensarei nisso amanhã- assim que eu terminar com... - assim que eu voltar de viagem- a hora não é certa - é tarde demais ou cedo demais.
 Negação – essa forma de resistência aparece na negação da necessidade de mudar
- não há nada errado comigo - não consigo fazer nada a respeito- se eu o ignorar, talvez o problema desapareça. - de que adiantaria mudar?
 Medo – a maior categoria de resistência é o medo
– medo do desconhecido- ainda não estou pronto - posso falhar- eles poderão me rejeitar - o que os vizinhos vão pensar?- não quero mexer nisso agora - estou com medo de contar ao meu cônjuge...- não sei o bastante - poderei me magoar- posso precisar mudar demais - talvez fique muito caro- prefiro morrer primeiro - não quero que ninguém saiba - tenho medo de expressar meus sentimentos - não quero conversar sobre isso- não tenho energia necessária - quem sabe onde irei terminar?- posso perder minha liberdade - é difícil demais- não tenho dinheiro agora - posso machucar minhas costas- eu não seria perfeito - eu poderia perder meus amigos- não confio em ninguém - isso poderia prejudicar minha imagem.

Estas são apenas algumas das maneiras que criamos para resistir as Mudanças.

É só por hoje...Mais será revelado.

Odemar R. Brandão Fº.
Consultor em Dependencia Química/DST/AIDS

Abaixo-assinado ANISTIA AOS BOMBEIROS MILITARES

Abaixo-assinado ANISTIA AOS BOMBEIROS MILITARES

Quem somos

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - RJ, Brazil
Trabalhos voltados à Atenção Primária, Secundária e Acessoria em Dependência Química. E-Mail:dubranf@gmail.com

Drogas

Loading...

Pesquisar este blog

Como você vê a dependência química?

Arquivo do blog

Bibiliografia Sugerida

  • Alcoólicos Anôninos (Livro Azul)
  • Isto Resulta - Como e Porque (NA)
  • Viver Sóbrio

Beautiful Pictures of Campfires

Filmografia Sugerida

  • 28 Dias
  • Bicho de sete cabeças
  • Despedida em Las Vegas
  • Quando um Homem ama uma Mulher

PARA QUE ISSO?

PARA QUE ISSO?
A imagem diz tudo

LUTO

LUTO
A CIDADE ONDE NASCI FOI DESTRUIDA, MAS AINDA TÁ LÁ.