quinta-feira, 24 de março de 2016

Projeto de Prevenção às Drogas de Campinas auxilia família a lidar com problema

programa-de-ajuda-dependente-quimicoA Coordenadoria de Prevenção às Drogas de Campinas, órgão pertencente à Secretaria de Cidadania, Assistência e Inclusão Social, lançar na terça-feira (22-mar) o Programa “Recomeço Família”. A partir de agora, os familiares de dependentes químicos contarão com apoio, por meio de encontros e palestras, para entender e lidar com a doença.
O objetivo do “Recomeço Família” é mostrar ao usuário que ele não está sozinho no enfrentamento da dependência química. As famílias contarão com acolhimento, grupo de apoio e orientação individual, todas as terças-feiras, das 13h às 19h, na própria Coordenadoria de Prevenção às Drogas, localizada na Rua Barreto Leme, 1.550, no Centro de Campinas.
O projeto “Recomeço Família” faz parte do programa “Recomeço” do governo do Estado de São Paulo que é destinado à recuperação voluntária de dependentes químicos, e foi implantado em Campinas em junho de 2013.
Os interessados no projeto deverão entrar em contato pelo telefone (19) 3282-9209, para obter informações e fazer o agendamento para participar dos encontros.

Relatório da ONU aponta que o consumo de drogas sintéticas cresce a cada ano

O ex-superintendente da Polícia Federal, Mauro Spósito, diz que o consumo de droga sintética ainda é pequeno em Manaus, mas concorda com o relatório da ONU de que o consumo vem crescendo

Preço de cada unidade pode chegar a R$ 40 e é consumida em boates e raves
Preço de cada unidade pode chegar a R$ 40 e é consumida em boates e raves(Divulgação)
O ex-superintendente da Polícia Federal, Mauro Spósito, diz que o consumo de droga sintética ainda é pequeno em Manaus, mas concorda com o relatório da ONU de que o consumo vem crescendo. De acordo com ele, a droga é produzida no exterior e, na maioria das vezes, entra no Brasil pela Venezuela.
Nos últimos cinco meses foram feitas duas apreensões de grande quantidade de droga sintética (ecstasy e LSD). São drogas  fabricadas em laboratórios, tem cores e formas diversas, forte poder alucinógeno e  preço elevado. O Relatório Anual de droga das Organizações das Nações Unidas (ONU) 2015 aponta que o consumo das drogas sintéticas vem crescendo a cada ano. 
Mauro Spósito ressalta que  as drogas sintéticas são usadas por jovens de alto poder aquisitivo. O  preço de uma unidade pode chegar a R$ 40  e é consumida em boates e reves (festas com músicas eletrônicas que acontecem em sítios, na área rural).
Diferente da maconha, da cocaída e do crak, as drogas sintéticas não causam dependência química, apenas alucinações, mas que também podem levar a morte. “Uma pessoa sob o efeito delas pode pegar um carro e sair em alta velocidade, tanto pode causar a própria morte como matar outros”, disse.
Hoje, as drogas sintéticas podem ser encontradas em Manaus, em diversos lugares, como as academias, shoppings e principalmente nas festas frequentadas por jovens da alta sociedade, conforme informações do titular Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), delegado Samir Freire.
É nas reves onde elas são mais consunidas. Em Manaus, as festas acontecem em áreas livres. Sítios, chácaras, pista de arrancada e até em flutuantes. Elas são regadas a músicas eletrônicas e duram até 24h.  Apesar de ter acesso às informações, a  polícia dificilmente consegue por a mão no fornecedor da drogas sintéticas.
Flagrante
No dia 11 deste mês, oito pessoas foram presas em flagrante por policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) portando aproximadamente mil comprimidos de ecstasy e LSD, além de 15 quilos de skunk.
De acordo com a polícia, o bando suspeito de abastecer, barcos e flutuantes onde acontecem as raves na área do Tarumã em condomínios de luxo da Ponta Negra,  era formado por Síria Karoline Souza Ribeiro, 25; Klinger de Paula Fortes, 27; Milena Lizandra de Souza, 25; Lucas Mateus de Souza Cruz, 18; Emanuel Vitor de Souza Vieira, 23; Raissa Késsia Pessoa da Silva, 32; Vinicius Gomes Clementino, 26; e Carlos Eduardo Gomes Pontes Filho foram autuados por tráfico de droga e associação para o tráfico.
Drogas encontradas em festa rave
Em novembro do ano passado, Paulo Henrique Marques de Sousa, de 21; Nelson Oliveira Barros Neto e Laila Thallyne Alves Aguiar, ambos de 20 anos, foram presos durante uma festa rave que acontecia no sítio da Felicidade, no Vivenda Verde, bairro Tarumã, Zona Oeste.   No local, a guarnição da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam)  encontrou vários tipos de drogas.
Os policiais encontraram com os jovens 517 plaquinhas de LSD (dietilamida do ácido lisérgico, uma substância sintética), 295 pílulas de ecstasy, duas porções de haxixe (droga derivada da maconha), duas de maconha skunk (a supermaconha), uma espingarda calibre 32 com duas munições intactas, dois dichavadores (desfiador de fumo, sementes e ervas), três narguilés (espécie de cachimbo de água para fumar), um cachimbo comum, uma balança de precisão e dois celulares.
Drogas passam despercebidas
A forma discreta como as drogas sintéticas são apresentadas dificulta a ação da polícia. Elas são fabricadas em forma de comprimidos coloridos, sempre traz um desenho ou ainda em forma de adesivos, também com desenhos coloridos.  Podem ser guardadas dentro de um caderno e até passar como um medicamento normal para os menos informados.

Quem somos

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - RJ, Brazil
Trabalhos voltados à Atenção Primária, Secundária e Acessoria em Dependência Química. E-Mail:dubranf@gmail.com

Drogas

Loading...

Pesquisar este blog

Como você vê a dependência química?

Arquivo do blog

Bibiliografia Sugerida

  • Alcoólicos Anôninos (Livro Azul)
  • Isto Resulta - Como e Porque (NA)
  • Viver Sóbrio

Beautiful Pictures of Campfires

Filmografia Sugerida

  • 28 Dias
  • Bicho de sete cabeças
  • Despedida em Las Vegas
  • Quando um Homem ama uma Mulher

PARA QUE ISSO?

PARA QUE ISSO?
A imagem diz tudo

LUTO

LUTO
A CIDADE ONDE NASCI FOI DESTRUIDA, MAS AINDA TÁ LÁ.