quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Campanha de saúde quer prevenir uso de crack em Piracicaba

Um comentário:

Anônimo disse...

Sou namorada de um dependente quimico e ele está neste momento em uma clinica de recuperação a 700 km de minha cidade, não citarei o nome para não prejudicá-lo pois ele ainda se encontra la.
Foi internado involuntariamente e a solicitação da internação involuntária ("resgate") foi feita pela mãe (pela lei só um parente de sangue pode fazer e só o mesmo parente pode solicitar a saída)
Pela distancia so pude visita-lo uma vez e, fisicamente, ele esta mto bem, 30kg mais gordo, etc, como nunca o vi... Porém pessoalmente ele me relatou (pois ao telefone ele nunca tinha me dito nada) que foi sim submetido a maus tratos, humilhações, tentou fugir e apanhou, fraturou a costela e ficou sem escutar de um ouvido alguns dias em virtude dos chutes q levou no rosto. A "tal clinica" o levou ao hospital para o raio-x e etc somente duas semanas apos (de acordo com ele para que os hematomas diminuissem)e ele relata que chorou por varias noites de dor pedindo ajuda e nada foi feito... O funcionário que o agrediu foi mandado para outra clinica "parceira", a clinica constava como parceira no site da "tal clinica", porém logo após o episódio o site saiu do ar e foi reformulado, não constando mais a "parceria". Correlacionando os fatos eu percebo que algo realmente pode ter acontecido como ele relatou...
Ele me liga de la uma vez por semana, mas percebo ele mto coagido, conversa comigo frases decoradas e qnd pergunto sobre algo "mais serio" ele nao responde, ou responde cochichando.
Já esta lá ha 5 meses, o contrato estipulava 4 meses de tratamento, aparentemente convenceram a mãe dele que o melhor seria deixa-lo mais tempo por la (so ela ou o médico pode autorizar a saida d acordo com a lei), mesmo ele querendo sair e apresentando claramente estar fisicamente bem e em sã consciencia.
A mãe dele me "soltou" que o dono da tal clinica fez ela assinar umas coisas pois ele ja ouviu comentario de que meu namorado vai processar a clinica e ele ja esta sendo processado (lavagem de dinheiro publico), meu namorado desconfia que por isso estao o segurando la...
Quero dizer, EU SOU A FAVOR DA INTERNAÇÃO INVOLUNTARIA, pois sei que em alguns casos (como foi do meu namorado) a pessoa nao tem condições de decidir por si propria porém existe uma lei q regulamenta e diz que de maneira alguma podem haver tais barbaries por parte das clinicas é intoleravel, violência nao trata doença nenhuma!!! Alem do q a lei diz q td interno de internação involuntaria deve ter LIVRE ACESSO A TODOS OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, então não entendo pq ele so tem direito de me ligar 1 vez por semana, 5 min e ainda com pessoas do lado pra "vigiar" (isso é ter livre acesso???). O q exatamente eles acham q ele não pode me falar???
Estou de mãos atadas, sem saber como agir ou proceder de tão longe e não sendo um "parente de sangue"

Quem somos

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - RJ, Brazil
Trabalhos voltados à Atenção Primária, Secundária e Acessoria em Dependência Química. E-Mail:dubranf@gmail.com

Drogas

Loading...

Pesquisar este blog

Como você vê a dependência química?

Arquivo do blog

Bibiliografia Sugerida

  • Alcoólicos Anôninos (Livro Azul)
  • Isto Resulta - Como e Porque (NA)
  • Viver Sóbrio

Beautiful Pictures of Campfires

Filmografia Sugerida

  • 28 Dias
  • Bicho de sete cabeças
  • Despedida em Las Vegas
  • Quando um Homem ama uma Mulher

PARA QUE ISSO?

PARA QUE ISSO?
A imagem diz tudo

LUTO

LUTO
A CIDADE ONDE NASCI FOI DESTRUIDA, MAS AINDA TÁ LÁ.